Indústria 4.0, fábricas inteligentes como nunca vimos

indústria 4.0
  • Índice
  • Introdução
  • Primeira Revolução Industrial
  • Segunda Revolução Industrial
  • Terceira Revolução Industrial
  • Indústria 4.0: o que é
  • Principais conceitos da Indústria 4.0
  • Exemplos de Indústria 4.0
  • Nossas soluções em Indústria 4.0

A Indústria 4.0 é a integração de uma ampla gama de tecnologias que coletam e aproveitam todo o Big Data Industrial para impulsionar a automação da manufatura e da cadeia de suprimentos, com insights em tempo real em ciclos completamente automatizados, dom tomada de decisão sem ou praticamente sem a interferência humana.

Embora possa parecer futurista, a indústria 4.0 já é uma realidade e nesse artigo você confere seus principais conceitos e exemplos.

Antes de tudo, é preciso contexto

Atualmente, estamos testemunhando uma nova transformação na forma como a indústria produz graças à tecnologia.

Essa transformação é tão representativa que já é chamada de Indústria 4.0, em referências às revoluções anteriores que esse setor passou ao longo dos séculos desde a manufatura.  Vamos relembrá-las?

Afinal, antes de nos aprofundarmos muito o que, por que e como da Indústria 4.0, é benéfica, é importante entendemos como a fabricação evoluiu desde 1800.

Nesse aspecto, existem quatro revoluções industriais distintas que o mundo experimentou ou continua a experimentar hoje, segundo os historiadores e cientistas sociais.

Primeira Revolução Industrial

A primeira revolução industrial aconteceu entre o final do século 17 e início de 18. Durante esse período, a manufatura evoluiu do trabalho manual realizado por pessoas auxiliado por animais para um modo mais otimizado de trabalho realizado de uso de motores a água e a vapor e outros tipos de máquinas-ferramentas.

Essa revolução foi principalmente sentida na indústria têxtil da Inglaterra.

Segunda Revolução Industrial

Já no início do século 20, com a introdução do aço, o mundo entrou em uma Segunda Revolução Industrial e também com o uso da eletricidade que permitiu as fábricas aumentarem a eficiência assim como também dar mobilidade aos maquinários.

É nesse período que conceitos de produção em massa como a linha de montagem foram introduzidos como forma de aumentar a produtividade.

Como exemplo, temos a indústria automobilística Ford nos Estados Unidos.

Terceira Revolução Industrial

A partir do final da década de 1950, uma terceira revolução industrial se inicia lentamente, à medida que os fabricantes começaram a incorporar tecnologia eletrônica em suas fábricas.

Durante este período, os fabricantes começaram a experimentar uma mudança que colocou menos ênfase na tecnologia analógica e mecânica e mais destaque na tecnologia digital e nos softwares de automação.

Essa é a transformação mais recente, na qual pessoas e máquinas dividem processos e locais de trabalho.

Agora que você já está contextualizado do cenário onde estamos vamos falar sobre essa nova realidade que a indústria 4.0 nos proporciona?

A Indústria 4.0 otimiza processo já informatizados. O que isso significa na prática?

Trocando em miúdos, quando os computadores foram introduzidos na Indústria, foi algo inovador graças à adição de uma tecnologia até então totalmente desconhecida.

Agora, com o advento da Indústria 4.0, os computadores estão cada vez mais conectados e se comunicam uns com os outros com autonomia para, inclusive, tomar decisões sem o envolvimento humano. Veja só, caro leitor, o salto de desenvolvimento no qual chegamos!

Como resultado do suporte de máquinas inteligentes que ficam cada vez mais inteligentes à medida que obtêm acesso a mais dados, nossas fábricas se tornarão: mais eficientes, produtivas e, consequentemente, menos propensas ao desperdício.  

É a rede dessas máquinas que estão conectadas digitalmente umas às outras que criam e compartilham informações que está o verdadeiro poder da Indústria 4.0.  

A Indústria 4.0 dá ênfase na tecnologia digital das últimas décadas para um nível totalmente novo com a ajuda da interconectividade por meio da Internet das Coisas (IoT), acesso a dados em tempo real e a introdução de sistemas ciber-físicos.

Oferecendo, assim, uma abordagem mais abrangente, interligada e holística à fabricação, conecta o físico ao digital e permite uma melhor colaboração e acesso entre departamentos, parceiros, fornecedores, produtos e pessoas.

Desse modo, a indústria 4.0 permite que as empresas e seus gestores controlem e compreendam melhor todos os aspectos de sua operação, lhes permitindo aproveitar dados instantâneos para aumento de produtividade, processos e claro, impulsionando o crescimento.

Entre as principais conceitos que a Indústria 4.0 agrega estão:

  • IoT: Internet das Coisas, que se refere a conexões entre objetos físicos como sensores ou máquinas e a Internet.
  • IIoT: Internet das Coisas Industrial, conexões entre pessoas, dados e máquinas relacionadas à fabricação.
  • Big data: grandes conjuntos de dados estruturados ou não estruturados que podem ser compilados, armazenados, organizados e analisados ​​para revelar padrões, tendências, associações e oportunidades.
  • Inteligência artificial (IA): capacidade de um computador de executar tarefas e tomar decisões que historicamente exigiriam algum nível de inteligência humana.
  • M2M (machine to machine): comunicação que ocorre entre duas máquinas separadas por meio de redes sem fio ou com fio.
  • Digitalização: processo de coleta e conversão de diferentes tipos de informações em formato digital.
  • Machine Learning (aprendizado de máquina): capacidade que os computadores têm de aprender e melhorar por conta própria por meio da inteligência artificial, sem serem explicitamente instruídos ou programados para isso.
  • Computação em nuvem: prática de usar servidores remotos interconectados hospedados na Internet para armazenar, gerenciar e processar informações.
  • Processamento de dados em tempo real: habilidades de sistemas e máquinas de computador para processar dados de forma contínua e automática e fornecer saídas e insights em tempo real ou muito próximo.
  • Sistemas ciberfísicos (CPS): ambiente de fabricação habilitado para Indústria 4.0 que oferece coleta, análise e transparência de dados em tempo real em todos os aspectos de uma operação de fabricação.
Como os conceitos da indústria 4.0 se aplicam ao seu negócio?

Para compreender melhor o que é de fato a Indústria 4.0, vamos pensar em como seus conceitos podem ser aplicados em negócios semelhantes ao seu.

Aqui estão dois exemplos de usos de machine leaning e IoT que correspondem à Indústria 4.0, veja:

1. Gerenciamento e otimização de supply chain

As soluções da Indústria 4.0 oferecem às empresas maior percepção, controle e visibilidade de dados em toda a cadeia de suprimentos.

Desse modo, ao alavancar os recursos de gerenciamento da cadeia de suprimentos, as empresas podem entregar produtos e serviços ao mercado mais rápido, com menor preço e com melhor qualidade, obtendo vantagem sobre concorrentes menos eficientes.

2. Análise e manutenção preditiva

As soluções da Indústria 4.0 oferecem aos fabricantes a capacidade de prever quando problemas potenciais vão surgir antes que eles realmente aconteçam.

Sem sistemas IoT instalados em sua fábrica, a manutenção preventiva acontece com base na rotina ou no tempo, em outras palavras, é uma tarefa manual.

Porém, com os sistemas de IoT corretamente implementados, a manutenção preventiva é muito mais automatizada, simplificada e assertiva.

De maneira que os sistemas podem detectar quando os problemas estão surgindo ou o maquinário precisa ser consertado, ou até mesmo reposto, e podem capacitá-lo a resolver problemas potenciais antes que eles se tornem problemas e gastos maiores.

Entenda que a análise preditiva permite que os gestores das empresas não apenas façam perguntas reativas como “o que aconteceu?” ou ainda “por que aconteceu?”, mas também perguntas proativas como “o que vai acontecer” e “o que podemos fazer para impedir que isso aconteça?” ou ainda “quanto tempo levaremos para atingirmos nosso objetivo?”

Todas essas importantes análises são possíveis com a Indústria 4.0.

Conheça nossas soluções em Indústria 4.0

Se você se faz perguntas como as colocadas acima, gostaria de convidar você, leitor, a conhecer duas plataformas preditivas da Trade Technology que foram criadas atendendo às demandas desses novos.

O primeiros deles é o Timezer, plataforma preditiva para supply chain:

E o segundo, o Sivee, plataforma de crédito inteligente:

Outra forma na qual nos incluímos dentro da Indústria 4.0 é com a criação de softwares com machine learning, on demand, ou seja, oferecemos aos nossos clientes a criação conjunta de soluções inteligente que atendam especificamente sua necessidades de negócios facilitando rotinas, agilizando processos e o mais importante: apoiando o crescimento.

Aliás, indústrias como Grupo RFK, Gela Boca e Romagnole já utilizam soluções inteligentes criadas pela Trade Technology.

Quer saber mais? Clicando nesse link você fala direto com nossos consultores e tem acesso a mais informações sobre a Indústria 4.0 que podemos criar juntos!

Gostou desse artigo? Não deixe de nos seguir nas redes sociais! Estamos no LinkedIn, Instagram, Facebook e também no Youtube.

Finalmente, se inscreva na nossa newsletter semanal clicando aqui!