Sua empresa está em conformidade com a LGPD?

Fonte: Freepik.

A partir de agosto de 2020 a LGPD entrará em vigor, entretanto existem empresas brasileiras que ainda não estão preparadas para a sua chegada.

Independentemente do tamanho do negócio (pequeno, médio ou grande porte), aconselha-se que todas as empresas que coletam e armazenam dados pessoais, inclusive dos colaboradores, sigam uma série de recomendações para se adequar às normas estabelecidas pela Lei.

Porém, você sabe o que precisa mudar na sua empresa para conseguir estar em conformidade com a LGPD? Continue lendo este artigo e entenda o que a sua empresa precisa fazer para estar em compliance.  

Análise e controle dos setores da empresa

Fonte: Shutterstock.com

É importante ressaltar que a LGPD é uma Lei que abrange vários setores dentro das empresas, tais como: Tecnologia da Informação, Áreas de Negócio e Alta Gestão. Para que as corporações estejam em conformidade com a Lei, é necessário que análises sejam realizadas em todos os processos, serviços, hardwares e softwares, que armazenam ou manipulam os dados pessoais e sensíveis.

A Trade Technology é uma empresa qualificada para desenvolver esse serviço, uma vez que possui profissionais qualificados e certificados para realizar todo o mapeamento de riscos à segurança de dados, tanto no ambiente físico quanto digital. Também, oferece serviços voltados para a infraestrutura de TI, que minimizam os riscos de vazamento de dados, além do serviço de DPO, que é obrigatório segundo a Lei.

Outra exigência da LGPD é que as empresas devem descrever os controles contra ameaças e vulnerabilidades, que ocorre por meio do Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI).

O SGSI foi criado para garantir os três pilares de segurança da informação: confidencialidade, integridade e disponibilidade. O surgimento das ISO 27001 e ISO 27701 vieram para padronizar e consolidar o SGSI.

ISO 27001 e ISO 27701, o que são?  

Fonte: Pixabay.

São normas responsáveis por padronizar o SGSI. A ISO 27001 contém todas as boas práticas de segurança da informação, promovendo um modelo para estabelecer, implementar, operar, monitorar, analisar criticamente, manter e melhorar o SGSI; essa norma pode ser usada para avaliar a conformidade pelas partes interessadas.  

A ISO 27701 é uma extensão de privacidade da ISO 27001, o seu objetivo é aprimorar o SGSI em relação à LGPD e ao Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR), o padrão internacional de proteção de dados.

Qual o real benefício da LGPD para as organizações?  

Fonte: Freepik.

O maior motivo das empresas buscarem a adequação à LGPD é a preocupação em relação às multas, no entanto, o objetivo real da Lei não é punir ou atrapalhar os negócios, mas assegurar a proteção efetiva da privacidade dos indivíduos que possuem seus dados tratados no Brasil e na Europa. 

Devido à vigência da GDPR na Europa, a LGPD brasileira também contribuirá para a realização de comercio internacional, visto que o mercado europeu não aceita mais estabelecer acordos com empresas fora dos padrões. 

Estas exigências se aplicam tanto para acordos comerciais, quanto para empresas brasileiras que atuam com e-commerce e utilizam dados de usuários ou consumidores.

Outro ponto relevante é a credibilidade da marca. Uma empresa que não se envolve em escândalos de vazamento garante mais confiabilidade para estabelecer negócios. Com isso, haverá também maior segurança jurídica. 

Fonte: Pixabay.

As mudanças geradas pela LGPD também irão impactar diretamente na qualidade dos dados, que passarão a ser realmente geridos. A utilização de dados em estratégias mercadológicas trazem vantagens competitivas para as empresas, assim como possibilitam a implementação de softwares e tecnologias com inteligência artificial, que resultam na melhor performance, automação e otimização do negócio 

Quer levar estes benefícios para a sua empresa e ainda evitar gastos com a LGPD? Com a Trade Technology você consegue! Entre em contato e veja como.

Saiba mais sobre nossa consultoria LGPD.